Do Bem

16 01 2010

Uma questão de Ego

Faz algum tempo que venho lendo e estudando a influência do ego em nossas vidas e em nossas atitudes. Colin Powel disse uma vez que “é interminável a quantidade de coisas que podemos fazer quando não nos importamos para quem vai o crédito”. (citação do livro Minha jornada Americana-Colin Powel)

 Lendo a coluna da Barbara Gancia (sou fã de carteirinha) na Folha de São Paulo, me deparei mais uma vez com a questão do ego, desta vez de uma forma trágica. Barbara comentava sobre a triste morte da Dra. Zilda Arns no terremoto do Haiti. Uma perda enorme para a humanidade e para nossa sociedade já tão desfalcada de verdadeiros herois. Perda, segundo Gancia e acredito que todos concordamos, que se pode comparar com a morte prematura de Sérgio Vieira de Mello no Iraque. Ambos longe de casa, ambos perto de seus ideais, mesmo que estes ideais os levassem aos redutos mais pobres e violentos do planeta.

E muito  provavelmente apenas as pessoas diretamente ligadas à Dra Arns ou Dona Zilda,como carinhosamente era chamada, na Pastoral da Criança deveriam saber que ela estava em Porto Principe, tratando de assuntos referentes à entidade e aos mais necessitados. Ainda, segundo a coluna de Barbara Gancia, nem mesmo o sobrinho dela o senador Flávio Arns , que passou a natal com a tia sabia da viagem.

E é exatamente isso que me pegou fundo no coração, ou por que não, no ego, e é isso que mais tenho ouvido em palestras e livros sobre o assunto citado. Zilda Arns foi fazer o que tinha que ser feito e isso não era dá conta de niguém, foi fazer o que acreditava e o fazia por consciência, por descência, por ideal e não para aparecer nas manchetes de revistas e ser celebrada como celebridade. Aliás posso imaginar a surpresa de inúmeros  aspirantes a celebridade que  devem achar isso uma perda de tempo, imagine se meter em um pais pobre e cheio de problemas e ainda correr riscos pessoais sem contar pra niguém?!!?? Qual a serventia disso? Bom, na verdade muitas dessas “celebridades” nem devem saber da existência da Dra Arns e tbm que difrença faz eles saberem ou não? Dúvido que eles aprendessem alguma coisa com ela…tudo muito complexo …

Eu, pessoalmente acho isso maravilhoso,  de uma dignidade e altruismo que me inspira a continuar lendo e estudando até descobrir uma maneira de manter meu ego no lugar dele, coisa que confesso, ainda não sei sem aonde é, mas, com certeza deve ser bem mais escondido do que o lugar que ele ocupa hoje.

Bom, desta lição me lembrarei todos os dias com certeza. Obrigada Dra. Zilda Arns, por cuidar de nossas crianças, nos ensinar sobre solidariedade e ainda, nos lembrar do nosso lugar neste imenso universo.

Anúncios

Ações

Information

One response

20 01 2010
Lucas

uma fatalidade oq aconteceu no haiti….nessas horas as diferencas, pobreza, falta de higiene e cuidado ficam evidente….tornando uma fatalidade natural em uma fatalidade causada pelo homem….falta a mentalidade “melhor prevenir do q remediar”

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: