Garçom, por favor…

8 02 2010

De Bom Tom!

Eu adoro sair para comer fora, adoro um bom restaurante, bem decorado, bem cuidado e com aquela comida que só aquele Chef é capaz de oferecer. Comer bem é algo que me deixa feliz. Mas eu confesso que não tenho muita paciência para mau atendimento. Quando sou mal atendida parece que a comida azeda, você já percebeu isso?

Acredito e digo isso com a experiência de produtora de eventos e consultora de etiqueta, que um simples e discreto, “garçom, por favor”, deveria ser mais que o suficiente para você ser atendido com presteza em sua mesa.

Mas, como nem tudo é perfeito no mundo de Baco, algumas vezes as coisas se complicam e o garçom, não dá a mínima para você… Cuidado, nestas horas temos o ímpeto de apelar! Tente evitar a todo custo, ficar abanando as mãos, fazendo mímica ou pior, sinalizar com o guardanapo, como se você trabalhasse em um porta-aviões como sinalizador de decolagens. Percebeu o horror??!!

Mas, nós seres humanos ainda somos capazes de coisas piores, como, pasmem, assobiar para o garçom ou deixar baixar a espanhola e ficar estalando os dedos, como se estivesse tocando castanhola. É ridículo e garçom detesta.

Agora, se o serviço é péssimo,você está há horas fazendo mímicas inúteis e , por alguma razão de “foro íntimo”, não foi embora, aí você pode apelar, bata palmas para chamar a atenção do descuidado garçom. (Preste atenção, isso foi dito por um famoso maítre da cidade de São Paulo)

Vou confessar uma coisa: uma vez, fiz isso em um restaurante bem bacana de Campinas… Não tive escolha! Pronto falei!!!

E agora para limpar minha barra de consultora de etiqueta vai uma dica: sempre pergunte o nome do garçom que está atendendo a sua mesa e faça isso com um sorriso e com espontânea simpatia, é infalível, o atendimento será maravilhoso!!

Bon appetit !

Anúncios

Ações

Information

10 responses

8 02 2010
helenadegreas

Querida Cris,

Situações desse tipo infelizmente são mais do que corriqueiras. A gente sai para jantar, passar um momento agradável com família, amigos e lá vem o problema referente ao atendimento.
Aprendi com alguns amigos que são donos de restaurantes bacanas que a melhor coisa a fazer é chamar o superior explicando a situação. De preferência o dono do estabelecimento – porque esse cara sabe quão difícil é conseguir fidelizar clientes. Para o restante do staff, infelizmente, tanto faz.
Não vou citar os locais, mas alguns exemplos de situações problema que já vivenciei e provavelmente vc também:
– serviço lento, não dá.
– hostess lindíssima com minissaia em que se é possível ver a cor e a marca da lingerie, também não dá – por mais badalado qe seja o restaurante e a hostess – o ramo de serviço é alimentação e não entretenimento…
– comida fria/morna/queimada, tem que devolver o prato e pedir outra coisa. Se o local for bom, além do pedido de desculpas formais, eles não cobram o prato na sua conta, mesmo se pedir outro:
– bichos estranhos voando por aí em buffet…
– etiqueta à mesa: retirar pratos e comida antes de terminar a refeição; jogar os talheres sobre a mesa no lgar de colocá-los em seu devido lugar e por aí vai…
Esse amigo nos confidenciou outro dia que infelizmente está cada dia mais difícil treinar, capacitar prfissionais para o atendimento ao público. Que por maior que seja o esforço do estabelecimento, velhos hábitos adquiridos no berço, retornam toda vez que o dono/gerente vira as costas.
Por isso mesmo, avisar é preciso. Calar não é possível… rsrsrs
Pena não poder citar os lugares, mas quem sabe numa conversa informal um dia…. rsrsrs
bjs
Helena

8 02 2010
helenadegreas

ah! parabéns por seu blog. Adorei!

8 02 2010
cynthia cianciarulo

kkkkkkkkkkkkk, é incrível como as pessoas, apesar de estarem insatisfeita, ficam no bendito restaurante, né?
Boa dica, vou colocar em pratica.

8 02 2010
Marina

situacoes corriqueiras, mas q nao sabemos como lidar existem de monte…..fica a dica de como lidar melhor com uma situacao dessas….achei mto bem sacado esse post….

9 02 2010
Julieta

Tb adoro sair para comer fora, mas realmente serviço ruim as vezes pode deixar o programa menos agradável……..

9 02 2010
flavia luisa

Realmente, Cris, serviço ruim em restaurante/banco/estacionamento é o fim. Ninguém está pedindo favor, estamos pagando e podemos exigir um atendimento no mínimo satisfatório. Quanto aos restaurantes, está cada vez mais difícil capacitar um bom profissional para atendimento pq os salários são baixos. Como uma pessoa pode se qualificar ganhando uma miséria e também aguentando “aqueles clientes adoráveis” que fazem questão de não seguir nenhuma de suas dicas de etiqueta e fazem escândalo em restaurante antes mesmo do atendimento?! Difícil…

9 02 2010
helenadegreas

Cliente é chato porque paga pelo serviço e que ser atendido de acordo com o que o estabelecimento se propõe a oferecer e a cobrar.
Questões vinculadas a salários para mim, que capacito mulheres em situações de vulnerabilidade social (voluntariamente) lá na Bela Vista para a área de “Hospitalidade” (entenda-se atendimento ao cliente nos diversos setores de hotelaria e turismo), não é o problema principal.
Pessoas nascem com habilidades e desenvolvem competências. Capacitação é outra coisa. Alguns tem tremendo potencial de empregabilidade e outros só de trabalhabilidade (sem patrão, sem carteira assinada, etc), e por aí vai.
Reitero que a melhor coisa a fazer e não sair insatisfeito, ir direto ao dono (presencialmente ou por email, etc) e deixar claro o que aconteceu, solicitando ou sugerindo providências.
Quanto à falta de civilidade e polidez no trato social dos clientes adoráveis… aí, paciência. É problema de construção de vida, não de educação ou recursos…
rsrsrs
Adorei o tema. teremos conversas “para lá de metro”…
Novamente, PARABÉNS pela estréia e pelo tema. Sorte a todos!

9 02 2010
hilda godoy

já tivemos essa experiencia em curaçao,lembra? até ganhamos as bebidas gratis,mas acredito que isso não aconteceria no Brasil achei interessante a dica.

11 02 2010
Débora

Cris,
achei ótima a escolha do tema.
Sem dúvida todos nós já nos deparamos com situações iguais ou, parecidas. Mas o que eu mais gostei além da escolha do tema e do risquinho, aquele que tem a cara de aluna da Lili, foi o desfecho que você deu para o post.
Parabéns pela elegância com que você encerrou o tema. O desfecho é sempre a parte que eu mais gosto da história.
Bejos

3 03 2010
Julieta

Que coisa maluca essa de ser mal tratado em restaurante,lojas…Quem trabalha com público precisa no mínimo gostar de gente,né?
Adorei a escolha do tema, interessante e apropriando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: