Solte os remos…

24 02 2010

 

O post sobre a Mansuetude recebeu muito comentários, todos deliciosos e cheios de esperança. Agradeço a todos por esses comentários, eles me motivaram ainda mais a continuar escrevendo sobre sentimentos, pessoas… amores!

Reproduzo aqui uma citação que veio junto com um desses comentários:

“Às vezes, quando o vento da renovação começa a uivar,não temos certeza de que as transformações serão para melhor.

A Providência Celestial tem um plano só para nós e as ventanias nos conduzirão aonde precisamos ir. Devemos retirar os remos da água e confiar na embarcação divina.”

#Hammed

Como espírita, acredito em cada palavra desta citação, mas sei como é difícil soltar os remos e ir aonde devemos ir. Dá um medo danado!!!

Veja bem, esta citação não nos incita a deixar a vida acontecer sem nossa participação, muito pelo contrário, ela nos incita apenas a aceitar o inevitável, a deixar acontecer o que precisa acontecer, e desta maneira, ser o autor corajoso de nossa história e principalmente a aceitar o novo, mesmo que este novo venha com a força e o medo que as tempestades nos provocam.

Aprendi com a dor da perda, que devemos aceitar os acontecimentos, mesmo ou principalmente quando nos foi imposto pelo outro ou pelas circunstancias da vida.

É exatamente neste momento que o maior crescimento pessoal pode acontecer e enfim, está acontecendo comigo. Demorei muito a soltar os remos, ainda procuro por eles muitas vezes, tento frear o inevitável, parar os acontecimentos, evitar a dor.

Essa coisa da dor tem muito a ver com o fato de ser mãe, ver o sofrimento dos filhos é pior que sentir o próprio e isso algumas vezes me desespera, mas sei que eles também precisam soltar os remos. Mas é isso, sou mãe, acima de tudo nesta vida eu sou mãe, também demorei muito para assumir isso, assim publicamente, como se esta escolha fosse alguma vergonha. É que me foi dito, sem palavras, por alguém muito importante para mim, que este foi meu grande erro, quase acreditei… Quase me envergonhei desta escolha!

Sou mulher, sou jornalista, sou blogueira, sou designer, sou produtora e em breve serei professora novamente. Ah!Sou estudante, começo minha pós em moda no mês que vem. Mas acima de tudo, sou mãe e foi sendo mãe que aprendi a soltar os remos e foi soltando os remos que virei blogueira,designer,e tive coragem de voltar a escrever e a estudar…Sim,o novo pode trazer coisas maravilhosas, pode vir com muita dor,mas também nos dá muita coragem. O novo pode até trazer o velho remodelado, reconstruir o destruído e desnudar o escondido, acho que foi assim que voltei a ser jornalista, desnudando o medo de escrever, de ser julgada.

 Tem uma música dos #Paralamas do Sucesso, escrita por #Herbert Viana, que diz, Para que a dor possa sempre mostrar algo de bom. Hoje eu sei que a dor tem esta obrigação, a de trazer algo de bom. E esse bom, normalmente é a maturidade e a mansuetude….

um amor, um lugar – Herbert Viana  (link para youtube)

Desde pequenos meus filhos me escutam dizendo “Para Deus, não importa o que acontece com você, importa, o que você faz com o que acontece com você.” E é isso que vai fazer você ser digno de concretizar seus sonhos, realizar seus desejos e anseios mais íntimos. Não tenha medo de sonhar e desejar, tudo pode acontecer!

Portanto, solte os remos, deixe o vento te levar aonde precisa ir, deixe o novo mostrar sua cara, deixe a dor cumprir sua obrigação e confie. Tudo vai acabar bem… Isso é bem coisa de mãe,né? Mas, confie na palavra desta sobrevivente que precisou perder os remos para soltá-los, ficou a deriva e hoje segue digna enfrentando o novo, amando o velho, curtindo o hoje e cheia de esperança no amanhã!

Cynthia,minha amiga, este é pra você.E é também para meus filhos -a maior novidade da minha vida!

Post: Cristina Morais

Anúncios

Ações

Information

12 responses

24 02 2010
Ju

lido o post de hj!
emocionante…..realmente “soltar o remo” é uma das coisas mais difíceis da vida, mas sem dúvida uma das mais importantes. é bem como diz a frase: “me de força para aceitar o que eu não posso mudar”, não é?
Bjos

24 02 2010
Marina

posso citar o comentario acima do meu??pq diz td a citacao feita por vc, Ju….
“me de forca para aceitar o q eu nao posso mudar”
temos a q aprender, nos remodelar, viver, aceitar, aproveitar…..soltar os remos….dificil??pode ser, mas necessario….e com certeza tera um resultado feliz…..

24 02 2010
hilda godoy

filha aprendi muito com os meus erros e aprendi muiro com você,estou tentando soltar os remos,sei que vou conseguir poruq tenho muita ajuda de Deus e de vocês.

24 02 2010
Stela

Cris,

Seu post já diz tudo, não tenho nada a acrescentar!!!

VAMOS TODAS SOLTAR OS REMOS E ACEITAR O QUE NÃO PODEMOS MUDAR!!!!

BJOS!!

24 02 2010
Patricia

Eu já peguei o meu. São realmente lindos! bjs.

24 02 2010
Regina Bozza

Oi Cris,

Você não tem noção do quão oportuno foi te “ler”… nunca fui covarde, mas ainda tenho muito medo… paradoxal não? Mas viver um dia de cada vez, confiar e ter fé já é um começo…

Bjs.

Re

24 02 2010
Ana Lúcia

Cris, adorei!!!

Bjs

24 02 2010
Lucas

Mae realmente mto legal…aceitar o novo as vezes eh mto dificil, mas pode ser mto importante…gostei mto quando vc fala em amar o velho e curtir o novo. nao precisamos esquecer oq passou para curtir oq esta vindo neh

bem legal.parabens

25 02 2010
Thais

Sem dúvidas o mais difícil é soltar os remos… e acreditar que depois da dor, vem algo melhor, algo bom, algo novo… como recomeçar?! Essa é a questão! Mas não devemos desistir, todo dia é dia de luta! E uma hora… há de ser melhor, muito melhor!
Assumir a posição de mãe pode ter vindo tarde… mas não tenho dúvida que estar nessa posição é a melhor coisa do mundo, pois como diz uma amiga minha “ter filhos é saber o que é ser amado de verdade, acima de tudo”… e não tenho dúvidas disso… é um sentimento incondicional!
By the way, você tem filhos incríveis Cris… e pode ter certeza que eles sabem sim como soltar os remos… e muitas vezes, tenho a Ma como base, como exemplo de superação… e isso tudo… é consequência do seu papel de mãe!

To adorando o Blog… as novidades… as renovações! Essa é vida, nunca é tarde para recomeçar! Parabéns Cris!!!

Beijos

26 02 2010
Bela

Que lindo post Cris!
Me identifiquei muito com as coisas que vc escreveu e algumas me fizeram lembrar da minha mãe e dos seus medos de ”soltar os remos”.
Vou indicar o blog pra ela dar uma olhada…..ela vai AMAR!
Quero mais posts como esse!

Parabéns!
Beijos

27 02 2010
Marisa Appolinario

Muito importante, conseguir soltar os remos, issoé não querer ter sempre o controle é algo difícil pois assusta, mas soltar os remos e continuar no barco é maravilhoso, onde ele poderá nos levar?
Vamos viver o novo, ” deixe a vida nos levar, vida leva eu”” sou feliz e posso ser se não quiser me agarar no velho!

Parabéns Cris, por soltar os remos e por nos lembrar de quanto isso é importante.

2 03 2010
cynthia cianciarulo

Amem! Adorei a dedicatória!
Tenho certeza de que conseguiremos “soltar os remos”… até porque é inevitável… “a Providência Celestial tem um plano só para nós”. O que precisamos é de humildade ou inteligência, o suficiente, para ter fé e soltarmos os remos.
“Que aceitemos a existência de caminhos que temos que trilhar e que acertemos o passo para melhor percorre-los, porque quando não é possível mudar o caminho, necessário se faz mudar o jeito de caminhar”.

Autor desconhecido

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: