Oscar Wilde em…

12 03 2010

“Só mesmo as pessoas superficiais não julgam pelas aparências”.                                                                                                        Oscar Wilde                                                   

foto Oscar Wilde

Oscar Wilde, um dândi por execelência...

 Você concorda ou discorda desta alegação de #oscarwilde?

 E você, julga pelas aparências?

 Comente, mande sua opinião. Depois farei um post com o resultado.

 Post: Cristina Morais

PS- Desculpe o sumiço desta semana, eu estava doente…Já estou bem!

Anúncios

Ações

Information

12 responses

13 03 2010
Marisa Appolinario

Cris

Descordo dessa afirmação, pois julgamos pela aparencia quando não temos conhecimento , ou não nos conhemos mais profundamente, pois colocamos no outro ou seja projetamos nossas dificuldades medos e preconceitos.
a superficialidade leva a julgamentos precipitados e muitas vezes equivacados.
Quando conseguimos mergulhar na alma do ser humano, o que é superficial é irrelevante, as mascaras caem e o principal aparece.
Mas quem não usa mascaras? todos temos uma cara para se apresentar para o mundo, aquilo que conseguimos e que nossas defesas permitem.
Mas temos que reconhecer que a aparencia é o primeiro contato, o que nos cabe é ultrapassar a impressão inicial, e olhar com olhos sem véu.
Bom seria se conseguissemos fazer isso com mais facilidade.

Conhece-te a ti mesmo!

Estou ansiosa para ver o resultado dessa pesquisa.
Obrigada por nos fazer refletir!

13 03 2010
ione a. ramalho de araújo

Não creio q só pessoas superficiais ñ julguem pela aparência.Mas verdade é,q mesmo inconsciente/te julgamos sim pela aparência das pessoas.Qq pessoa q vir uma pessoa de higiene duvidosa,roupas gastas,cabelos despenteados…se puder,mudará de direção ou calçada pela aparência do outro indicar a possibilidade de contato.Numa reunião qq,se um dos convidados ñ estiver da maneira q esperamos,gostaríamos de saber de quem se trata pra comentar ‘em off’ se tal pessoa se adequa ao lugar.Salvo se for descoberto tratar-se de alguém com certa posse;então a aparência ganha um status de ‘excentricidade ou rebeldia’.Corrija-me se eu estiver errada,mas alguém já convidou o outro maltrapilho sem saber que o tal seria apenas um desafortunado de finesse e classe mais muiiiito bem ‘aparentado’ monetariamente?!

14 03 2010
Marina

dificil essa…..
acredito q nao da para conhecer as pessoas pela aparencia, nao da para ler uma pessoa simplesmente por olhar….mas acho impossivel e improvavel olhar para alguem e nao julgar, nao pensar nada….ate pq a roupa fala, as feicoes falam, os gestos falam…..
um assunto para se pensar….

14 03 2010
Dani Schiavo

Oi Cris!

Frequentemento julgamos pela aparência.
Quem nunca fez isso?
O nosso cerébro, no primeiro momento não é racional.
Atribuímos capacidades, habilidades, defeitos e qualidades nos primeiros 30 segundos que conhecemos alguém.
Nosso comportamento e vestimenta diz muito sobre quem somos, nossos valores e desejos.
Claro que nossa imagem pode estar desconectada com a imagem que estamos projetando. Por isso ultapassar essa primeira impressão é fundamental para analisar racionalmente, assim, podemos mudar ou manter nosso julgamento inicial.
Enxergar o ser humano sem preconceitos, sem julgar é um treino que temos que fazer com o coração. Por que nosso cerébro julga sim pela primeira impressão.

bjss,
Dani

15 03 2010
Stela

Eu acredito que todos julgam pelas aparências, mas isso não quer dizer que manteremos essa opinião julgada após conhecer a pessoa.
Eu acho até engraçado como julgamos os outros e como a opinião sempre muda após conhecer a pessoa.
Como a Marisa disse todos temos máscaras, para qualquer tipo de situação, e dependendo de qual conhecemos, ou qual a pessoa nos mostra, acabamos na maioria das vezes julgando pelo o que vemos logo de cara.
Acho que isso faz parte do ser humano, e também o que nos torna interessante, fazemos descobertas e surpreendemos uns aos outros….

15 03 2010
Regina Bozza

Consideramos de maneira geral a tudo pelo que se nos apresenta à primeira vista: uma roupa, uma bolsa, um sorriso, um cabelo, uma atitude, um comportamento… e por aí vai. Depois à segunda, terceira, quarta vista a primeira é ou não reforçada à medida, creio eu, que haja ou não uma identidade pessoal, de interesses, opiniões, conceitos… Nossa que viajem…
Somos tendenciosos sim, buscamos claro o equilíbrio, não sofrer, não incorrer em erros… mas quem não erra?
Daí a considerar “…superficiais…” quem não julga creio que é pesar um pouco na mão, não acham?

Beijos a todas!

Regina

15 03 2010
hilda godoy

não concordo,tudo depente da situação em que vemos a pessoa, para um emprego, ela pode estar vestida simplesmente um cabelo fora de moda, mas é o melhor que ela pode e ser interiormente muito superior a sua aparencia.Agora uma pessoa desleixada mosra o que ela é, uma pessôa extremamente extrovertida,pode ser uma pessoa insegura, só podemos julgar uma pessoa a´pos conhece-la melhor.

15 03 2010
hilda godoy

não concordo, uma pessoa pode estar vestida simplesmente,com cabelo fora de moda e interiormente ser muito superior a sua aparencia,uma pessoa desleixada essa sim pode ser julgada pela sua aparencia,uma pessoa extremamente falante e extrovertida pode ser insegura,devemos ´so julgar depois de conhecer bem a pessôa. desculpe se não sei fazer analises profundas e simplificar a miha opinião.

15 03 2010
Luciana

As pessoas superviciais muitas vezes não enxergam além de si mesmas. Neste caso, meu caro Osca está correto.
bjs

Lu Ismael

15 03 2010
Ju

uma discussão bastante interessante essa…
Acho impossível não julgarmos pelas aparências, e acho que elas têm sim uma importância relevante, sendo assim acho que não podemos ignorá-la.
Afinal, a forma como nos mostramos para o mundo (através das roupas que usamos e de como nos portamos) mostra como gostariamos que o o mundo nos veja, e acredito que isso diz muito sobre uma pessoa, e deve contar na nossa avaliação sobre cada um, mas sem deixarmos nos levar apenas pelas aparências, pois as pessoas são mais complexas do que isso.

16 03 2010
cynthia cianciarulo

Não me considero uma pessoa superficial, mas, num primeiro olhar, noto, reparo, a aparencia das pessoas. Não as julgo…acho que o termo “julgar” não me cabe, posso no máximo rotula-las: cafona, mal vestida, perua, chique, fashion, chata, louca, e por aí vai…penso que é natural num primeiro momento.
Mas em se tratando de Oscar Wilde, o que vale é “botar pra quebrar” então, missão cumprida!

17 03 2010
Nicole Tesser Reder

Acredito que as pessoas refletem os seus valores, pensamentos e crenças no modo de se vestir, de falar, de agir. Portanto, é impossível que a aparência de um indivíduo não represente um pouco do que ele é, mas devemos estar cientes de que ¨julgar¨alguém é errado, independentemente se fizermos isso em relação a sua aparência física ou seu jeito de se expressar. ¨Cada um no seu quadrado¨:)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: