Sex and the City 2

2 06 2010

 

Estava na fila da pipoca, minhas duas filhas e eu, antes de  entrar no cinema e assistir Sex and the City 2 e na minha frente estavam três rapazes que olhavam em volta e quase que acusatoriamente falavam, “esses grupinhos de mulheres sozinhas, só podem estar vindo assistir Sex and the City” e o outro rapaz confiante por trás de seus 20 anos de sabedoria com as mulheres completava, “um bando de bobas, vindo assistir um filme que mostra quatro mulheres em crise viajando para o Oriente Médio”, e o terceiro de peito empinado finalizava, “primeiro fizeram um filme pra mostrar que uma delas ia casar, grande bobagem e agora fazem outro filme pra falar que este casamento está em crise…mais bobagem.”

Agora meninas, percebam quanta sabedoria encoberta pela ignorância da juventude existe nestas falas.

Mulheres sozinhas indo assistir Sex and the City, sim é um filme feminino, mas algumas mulheres estavam com seus companheiros, ou poderia dizer parceiros, cúmplices e pelo que pude observar muitos deles deram boas risadas, um casal sentado ao meu lado se divertiu durante todo o filme fazendo comentários do tipo, “Nossa, mulher é mesmo assim, como somos malucas” isso dito pela moça e os dois davam risada e pouco depois ele fala “gente, não é que homem faz isso mesmo, que bobagem, que coisa mais excessivamente masculina” e mais risadas dos dois. Quando acabou o filme, tenho certeza que aquele casal foi correndo pra casa… e não foi pra assistir televisão!!!!! Casal esperto e feliz!!

Mas a sabedoria dos três rapazes continua, percebam a complexidade da frase; “quatro mulheres em crise viajando para o Oriente Médio”, poderia fazer um post só sobre esta frase! Bom, vamos lá, destas quatro mulheres, uma (Charlotte Goldenblatt) está em crise com a maternidade, outra em crise no casamento (Carrie Preston) – , a mais , digamos, fogosa, está na menopausa (Samantha Jones), onde a palavra crise está implícita e a quarta (Miranda Hobbes) , que me parece neste filme a mais resolvida, está resolvendo a crise, saindo de um emprego e indo para outro onde sua voz é ouvida independente do gênero, assumindo que a maternidade é maravilhosa, mas, pelo menos para ela, não basta como realização pessoal e a crise dela é por esse equilíbrio em entre ser mãe, mulher, esposa, ser humano… Miranda, parabéns parece que você está no caminho certo. Cada coisa na sua hora, cada hora na sua coisa, uma coisa é uma coisa e a outra coisa é a outra coisa, isso sim, é filosofia… Ah! Pobres rapazes de 20 anos…e maravilhosos homens de 50… Ops! Isso é outra história!

Mas, continuando, estas mulheres estão no Oriente Médio, bom, mulheres e Oriente Médio, para quem lê jornal essa informação basta, né? Agora imaginem, Samantha Jones, no Oriente Médio é cadeia na certa ou será que ela é que está certa??

E a sabedoria dos rapazes segue em frente, “um filme sobre casamento e o outro sobre a crise no casamento”. Meninas, precisa explicar a importância dessas duas coisas? Casamento e casamento em crise? E aí a coisa fica ainda mais interessante, pois Carrie Bradshaw, a heroína de tantas mulheres, é a que está com a pior crise, pois, na verdade é a imaturidade dela, o medo de mergulhar no mundo adulto e assumir o passar do tempo que a faz entrar em crise, mais que com o casamento, a crise dela é com ela mesma.Mas, o estonteante Big vem a seu socorro, com sua maturidade, senso prático e aquele big charme!!!

Interessante perceber que a Carrie é quase tão imatura quanto esses três jovens rapazes da fila do cinema. Mas, o Oriente Médio, a diversidade das três amigas e o medo de perder o amor de sua vida, chacoalham de verdade essa mulher em busca de si mesma. E ela entra no filme buscando o passado e sai cheia de esperança no futuro. Ela ou eu? Whatever!   

Bom, só isso, só isso??? Que loucura, enfim, tudo isso já seria o bastante para se gostar do filme, mas ele tem mais, tem um cenário lindo e louco que é o Oriente Médio. Têm roupas e mais roupas, algumas lindas, algumas ridículas, tem moda e referências para todos os fashionistas do universo, tem estilo pessoal de uma forma tão explícita que nos enche de coragem de começar a usar aquelas coisas que desejamos muito e não usamos por medo de tantas bobagens….

ator Max Ryan

Max Ryan, simplismente maravilhoso!

E além de tudo isso, tem homens maravilhosos, homens de todas as idades, de todas as etnias e para todos os gostos. Eu particularmente me apaixonei pelo arquiteto dinamarquês, de cabelos grisalhos, corpo bronzeado, sorriso franco e aberto, adoro homem que sorri com está segurança… Bom, meninas, o filme é uma delícia e neste quesito com certeza é um filme feito para as mulheres.

E para terminar um pouco mais de “filosofia”. Lembram-se do “mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas…” do Chico Buarque ? Que mulheres de Atenas que nada! Mirem-se no exemplo de Samantha Jones, com seus hormônios e seus homens maravilhosos! Have Fun! Have Fun mulherada!!

Post: Cristina Morais

Anúncios




FAKES ARE NEVER IN FASHION

9 04 2010

  

 Gosto muito, mas muito mesmo de acessórios. Acho que eles fazem toda a diferença na composição de um look !Gosto especialmente de colares, anéis, canetas e bolsas. Ahh!! As bolsas, eu adoro bolsas, sou louca por elas. Realmente acredito que elas dão o tom da elegância, elas falam muito sobre quem as usa. Tenho várias delas, de várias cores e formatos, a maioria são grandes, mas tenho algumas menores tipo coquetel e algumas carteiras para as ocasiões onde as bolsas grandes não são bem-vindas. 

Bolsa Birkin bag da Hermés

Birkin bag da Hermés, meu must have pessoal....

Tenho loucura para ter uma Birkin bag, ainda terei uma! Tive uma Louis Vuitton, uma mochila preta linda de um couro maravilhoso, comprei em Paris, há muitos anos atrás…coisas do meu passado… Tive uma Fendi bem bacana, mas, dei para alguém! E ainda mantenho minha Nina Ricci de festa. Não sei se hoje compraria novamente uma #louisvuitton…Com certeza compraria uma #Chanel, ou uma #Dior,e como já falei uma #Hermés, e definitivamente uma #Prada ou uma #MiuMiu que têm feito bolsas maravilhosas, modernas e de classe. 

bolsa amrela da Maria Bonita

Bolsa amarela da Maria Bonita,linda!

 Bom, mas enquanto não tenho uma dessas vou me encantando com as bolsas nacionais, acho que no Brasil temos bolsas lindas, adoro, por exemplo, as da Maria Bonita, da Alcaçuz, da Glorinha Paranaguá, acho que no momento  estas são as minhas favoritas! 

Curto o ritual de trocar de bolsa, tirar tudo de dentro, jogar o lixo fora, arrumar tudo de volta, e quando a bolsa é nova, melhor ainda. 

Fico imaginando a maravilhava de ter uma peça que foi feita à mão, que a mesma pessoa fez a bolsa inteira, cuidou de todo o processo. 

bolsa da hermes

Birkin bag na versão vermelha...

A escolha do couro que não deve ter nenhum defeito, a costura perfeita, o forro monogramado , a ferragem da melhor qualidade, tudo escolhido cuidadosamente. Todo o processo feito pela mesma pessoa que começa e termina a peça, meio que como um filho. Assim é feita a Birkin bag. Imagine você, que é necessário mais que um dia inteiro para ela ficar pronta. Uma bolsa a cada dia e meio!Quatro bolsas por semana! Uma bolsa para toda uma vida, sim, é verdade, essas bolsas podem passar de mãe para filha, viram peças vintages, contam uma história, guardam segredos. 

Realmente eu adoro bolsas! Bolsas bonitas, classudas, de categoria e principalmente bolsas originais, legitimas! Acima de tudo eu gosto do legítimo, do original! O prazer de ter uma dessas peças é único, tão único quanto elas! 

esposa da caneta Mont Blanc

Mont Blanc, canetas para sempre...

Além das bolsas também adoro canetas e se não posso comprar uma #MontBlanc especial, uma #Parker comemorativa ou uma #Cartier de madeira de lei, fico com as originais da bic e da Stabilo e as adoro!! São minhas companheiras de jornada, estão comigo nas entrevistas que faço, nos documentos que assino, nos cheques que preencho e nos textos que começo a escrever em mesas de restaurantes…Tudo abertamente, sem precisar esconder nada!Uma vez em Portugal, comprei uma Bic de corpo dourado, uma edição comemorativa, foi uma alegria!!! 

Então eu me pergunto o que se passa na cabeça de alguém que compra uma falsificação?? Nunca consegui entender! 

 Veja bem, nem estou falando aqui sobre o crime, sobre a ilegalidade, sobre o que significa compactuar com a pirataria. Acho impossível que quem compre uma falsificação não saiba o que esteja fazendo. Claro que sabe, sabe do crime organizado, do tráfico de drogas, das cargas roubadas, da mão de obra infantil, da lavagem de dinheiro. Sabe muito bem que esta fazendo parte deste cenário, que faz parte da quadrilha! Então nem falo desta questão moral ou legal! Ela me parece tão óbvia e tão evidente. Que é crime fabricar, vender e comprar falsificação todo mundo sabe. 

Então fica a pergunta: Por quê? Qual é a graça, qual é o barato da coisa? 

Bolsa de couro da Prada

Prada, bolsas modernas para sempre...

 Com certeza não é por amor ao belo, por respeito ao trabalho alheio, por honrar a tradição, ou por preferir qualidade. Não acho que tenha a ver com o desejo de ter aquela peça, pois ela é falsa, ela não é ela e você e todos sabem disso! Não se iluda! 

 É alguma outra motivação, um sentimento estranho que não consigo captar, não sou capaz de entender, talvez alguma coisa malandra, infantil e mentirosa. Uma coisa feia com certeza! É como viver uma relação de mentira, ter uma vida falsa, e se contentar com isso. Talvez tenha a ver com auto-estima, ou com baixa auto-estima, talvez essa pessoa ache que ela merece o falso, que é isso que sobrou pra ela! Talvez ela se ache uma falsificação! 

Ela poderia ter uma bolsa legítima, o mercado oferece uma gama enorme de bolsas bonitas, funcionais e de qualidade para todos os bolsos. Pode não ser uma bolsa para o resto da vida, ela pode não durar 10 anos, mas é uma original, uma peça genuína, uma peça que não precisa esconder a origem, que pode se mostrar sem medo e isso já faz dela uma peça especial e de você uma mulher de valores. Ou seja, esta bolsa agrega qualidades à sua dona! 

Bom, como eu sou original e genuína, tenho valores fortes e definidos, e gosto de prazeres reais e de emoções verdadeiras, assim são as coisas que me cercam, são todas originais, são todas filhas de origem conhecida, algumas mais simples que as outras, mas todas legítimas. No meu armário não tem filho bastardo! São todos filhos de pai e mãe, assumidos e registrados… 

 É por isso que este Blog apóia integralmente a campanha da revista Harper`s Bazaar- FAKES ARE NEVER IN FASHION. Vamos dar um fim à pirataria e à falsificação. Não compre nada sem saber a origem, cuidado com carga roubada. Seja original! Seja genuína! O Planeta agradece! 

Para saber mais desta campanha clique aqui! O atelie de novidades apoia esta idéia! 

campanha fake are never in fashion 

Post: Cristina Morais





Dica de Madrinha

13 10 2009

Gente, eu e minhas adoradas filhas adoramos a #Huis Clos e a #Maria Garcia, são #grifes que acrescentam, que tem conceito e muita, digo, muita qualidade!Eu me sinto mais segura, mais bonita e muito mais chique quando estou usando uma roupa da Huis Clos…minhas #filhas, que são lindas, e cheias de estilo adoram a Marcia Garcia.

Bom, mas todas nós apaixonadas por coisas boas, conhecemos os preços destas graçinhas…

AH! O Paraiso pode ser bem caro!!!! Ou não!!!!

Acabei de receber um e-mail divino das meninas da Huis Clos e Maria Garcia. É inacreditável mas a Ponta de Estoque está com 80% de desconto. São peças de coleções passadas, o que para nós mulheres cheias de estilo, que sabemos coordenar as peças e misturar com maestria o ontem e o hoje, esta promoção é um presente dos Deuses!

E menina, vê se não dá uma de gata borralheira olhando e choramingando pela janela a esperar que sua fada madrinha transforme uma abóbora em vestido de festa…entendeu o conceito,né?
Estenda o convite à sua fada madrinha e vá fazer festa!!!

Ficha técnica:

Onde: Rua do Bosque,185 Barra Funda fone: 11 33921600 Ramal: 238

Quando: de17 de outubro a 20 de novembro.

Horário: seg. a sexta – 10h – 19h – sábados -10h – 18h