Pratique a Gastronomia

13 05 2010

Do óleo à Monte Verde

Cozinheiros e cozinheiras de plantão, o Pratique a Gastronomia está de volta e vai trazer mais algumas dicas, principalmente para aproveitarmos o inverno que está chegando.

Para começo de conversa, acho interessante pegarmos o gancho do post sobre a utilização do óleo e aplicarmos à gastronomia. Afinal, como usar menos óleo na cozinha? Bom, segue então algumas dicas:

ž   Bateu aquela vontade de comer nuggets ou batata frita McCain. Não precisamos encher a panela de óleo e fazer aquela sujeira na cozinha. Uma ótima solução é usar o forno. Você terá nuggets e batatas saborosas, sequinhas, saudáveis e ainda estará fazendo um grande bem ao meio-ambiente.

ž   Outra dica legal é se você for preparar algo como um peixe delicado no forno ou mesmo na frigideira. Para não grudar no fundo da assadeira ou frigideira, costumamos usar azeite ou óleo, que tal substuí-los por cascas de legumes ou rodelas de cebola? Isso mesmo! Aproveite a casca de uma abobrinha, por exemplo, e forme uma “cama” para o filé de peixe, ou então faça o mesmo, mas com cebolas em rodelas. Acredite, o resultado é ótimo. Mas lembre-se, isso serve para preparações que não exijam alta temperatura.

ž   A última dica é para quando fizer alguma carne sautê (termo usado para tudo feito em uma sauteuse ou frigideira). Não despeje o óleo diretamente na sauteuse ou frigideira, besunte a carne com pouco óleo, dessa forma você economiza óleo e impede que o fundo queime e deixe gosto amargo na comida.

Aproveitem essas dicas e vejam o resultado, qualquer dúvida estamos a disposição para ajudar.

festival gastronomico de Monte Verde

Truta com pinhão e legumes

O inverno está chegando e ótimos programas para aproveitar o frio começam a surgir. Que tal um final de semana em Monte Verde? Até 30 de Maio estará acontecendo na cidade mineira um festival de gastronomia e o tema é o pinhão. Durante o festival, todos os restaurantes participantes oferecerão pratos preparados com pinhão. Para quem tiver a possibilidade de aproveitar um final de semana na montanha, vale a pena experimentar alguns pratos como, Salmão grelhado com molho provençal com rösti de pinhão e arroz branco ou Truta com pinhão e legumes.

 

Para mais informações:

http://www.monteverdegastronomia.com.br/

Semana que vem o Pratique a Gastromia volta com mais algumas dicas de como aproveitar o frio e preparar um jantar aconchegante em casa. Fiquem atentos aos próximos posts, O Atelie de Novidades também entrará no clima de Copa do Mundo e fará um post especial sobre a África do Sul, falando um pouco sobre a gastronomia local e os vinhos. Receitas também não faltarão. A todos um ótimo final de semana!

Post: Lucas Morais

Anúncios




Capitão Planeta!

8 05 2010

Óleo de cozinha

Sabe aquela batatinha frita crocante e cheirosa? Além de fazer mal à saúde, o óleo usado para fritá-la também faz um mal enorme, ao meio ambiente.

óleo de cozinha

O óleo de cozinha usado nas frituras é de origem vegetal, extraídos de diferentes plantas ou sementes como a soja, milho, canola, girassol, etc. A única diferença do óleo (de origem vegetal) para a gordura de origem animal, é seu estado físico. O óleo é líquido e a gordura sólida, ambos a uma temperatura de até 20ºC. A semelhança é que qualquer tipo de óleo ou gordura é insolúvel (não se mistura) em água.

Vamos agora as consequências do descarte equivocado do óleo.

O destino final do óleo, após a fritura, é o ralo da pia ou a lata de lixo comum. Isso tem que mudar URGENTE. Quando jogado na pia, o óleo polui diretamente os córregos, rios e o solo. O óleo também atrapalha a passagem de luz pela água, além de impedir a transferência do oxigênio para a água, retardando o crescimento vegetal e interferindo no fluxo de água, no final a vida nos sistemas é prejudicada. Quando lançado no solo, através dos esgotos, ele impermeabiliza o solo, impedindo que a água se infiltre, tornando as enchentes mais frequentes.

reciclagem de óleo legal

Dado alarmante: Um litro de óleo de cozinha pode poluir certa de 10.000 litros de água, mas algumas estimativas dizem que um litro de óleo pode poluir até um milhão de litros de água (esta quantidade de água é aproximadamente o que uma pessoa consome em 14 anos).

A poluição causada pelo óleo encarece o tratamento da água (até 45%), além de agravar o efeito estufa, já que o contato da água poluída pelo óleo com a água do mar gera uma reação química que libera gás metano, um componente muito mais agressivo que o gás carbônico (CO2). Se essas informações não foram o suficiente para convencê-lo do mal que se faz o descarte indevido do óleo, saiba que ele também provoca o entupimento da rede de esgotos e do encanamento de sua casa, o que pode lhe trazer prejuízos no bolso ($$$).

Então o que podemos fazer? Bom para começar, reserve o óleo usado em garrafas PET, (não use garrafas de vidro pois podem quebrar causando vazamento e até algum acidente), a garrafa PET também serve para termos uma idéia do nosso consumo real de óleo. Acredite você irá se assustar. E aqui entra mais uma solução, agora para as tão indesejadas gordurinhas, afinal você reduzirá a quantidade de óleo ingerido ao ver o quanto desse “veneno” estava ingerindo.

Se você já acumulou uma quantidade boa de óleo, o que fazer? Existem muitos pontos de coleta de óleo na cidade. O óleo coletado segue para reciclagem, onde irá ser transformado em sabão em pedra, detergentes, massa de vidro, o famoso biodiesel e até mesmo em fertilizantes. Gente dá até para fazer o sabão em casa, quem quiser eu passo a receita por e-mail.

A intenção deste blog é conscientizar. Acreditamos que a informação é ponto chave para darmos a devida importância à responsabilidade que temos com o planeta.

óleo de cozinha

Serviço:

Para pontos de coleta de óleo:

Em Campinas:

REMODELA – Cooperativa de Processamento de Materiais Recicláveis
Av. Ana Beatriz Bierrenbach, 901   –   V. Mimosa  –  CEP:13050-060  –  Campinas SP
Tel: (19) 3273-8202 / 3272-4405 – DLU: c/ Tânia ou (19) 3387-7272  /  3387-1434
Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo – CATI
Avenida Brasil, 2340 – Jardim Chapadão
(19) 3743-3906
Falar com Carlos Augusto – Núcleo de Infraestrutura das 8:00 as 17:00hs
http://www.cati.sp.gov.br/

Em São Paulo:
http://www.grupopaodeacucar.com.br/meioambiente/

E no Rio:
www.disqueoleo.com.br

Disque-Prove, no telefone 021 2598-9240

Sites:

http://www.econsciencia.org.br/index.php

Post: Stela Ribeiro