Limites.

22 05 2010

                          

                                           “Que o teu sim seja sim e o teu não, não”

                                                         Do Talmud

 Como mãe e psicoterapeuta me deparo muitas vezes com situações onde os limites são necessários, mas nem sempre é fácil saber até onde ir e quando, o “não” fica às vezes engasgado e muitas vezes não sai mesmo!

Parece tão difícil valer o sentido de uma palavra tão simples e pequena.

Porque nos esbarramos em tantas dificuldades para expressá-la?  Principalmente se é para os filhos?

O “não” é visto como impossibilidade, mas na realidade ele é fundamental para o equilíbrio emocional e a saúde mental em longo prazo.

educar tambem é dizer não

O “não” é um elemento importante na formação do “eu”.

Por isso é importante que nós pais exerçamos nossa paternidade, auxiliando nossos filhos a aceitar o “não” e a dizer não, pois ele não é negação, mas afirmação do nosso ponto de vista. E bem sabemos como é difícil fazer valer nossa opinião de maneira equilibrada.

feto, gestação

Desde a gestação, a relação entre pais e filhos se estabelece pela restrição, pelo limite do útero e da placenta, mas esses limites não impedem. Ao contrário possibilitam as trocas necessárias para a vida.

Colocar limites nos desejos e instintos é educar.

Desde o nascimento é preciso que o bebê sinta a necessidade, ter fome é um estímulo, que ele precisa perceber antes de ser saciado. Se nós pais satisfizermos todos os desejos de nossos filhos, superprotegendo-os, criaremos a expectativa de que sempre serão satisfeitos e irão pela vida esperando que suas vontades prevaleçam.

E sabemos que a realidade é outra. Então por que criarmos filhos que não estarão preparados para a vida? Pessoas emocionalmente empobrecidas e com poucos recursos para enfrentar problemas? Muitos de nós não suportamos frustrações, assim não agüentamos frustrar os filhos.

A criança que não aprende a ouvir um não e aceitá-lo, ao se deparar com obstáculos poderá sofrer abalos em sua auto-estima, pois não possuem repertório para lidar com essas situações.

Levantar quem pode se levantar sozinho é restringir sua auto-estima, é tirar a possibilidade da realização, é invadir o espaço do outro.

relacionamento mãe e filha

È importante que nós pais consigamos reconhecer as necessidades e desejos de nossos filhos e saber que a não realização dos mesmos é decorrência da vida, a maturidade emocional permite perceber que frustração nem sempre é sinônimo de infelicidade e que a satisfação dos desejos nem sempre é garantia de felicidade.

Sendo assim o nosso papel como pais é dar continuidade ao que a natureza iniciou, estabelecer limites, com bom senso e amor, contribuindo para a melhora do repertório emocional dos nossos filhos, favorecendo que possam enfrentar dificuldades como pessoas verdadeiramente felizes e socialmente comprometidas.

criança amada e feliz

Portanto vamos exercer nossa paternidade, vamos dizer “não!” quando necessário e sim sempre que possível.

Marisa Appolinario

Psicóloga Clínica e Analista Reichiana

Anúncios




Mais Teatro, Brasil! Dou a Maior Força!

26 04 2010

Sempre amei o teatro, quando era adolescente fui do grupo de teatro da escola, anos mais tarde fui parte de um grupo de teatro amador, vale lembrar que amador é aquele que ama, que faz por amor…Minha relação com esta arte sempre foi forte e amorosa.

Estar ao vivo na frente do público, extremamente exposto é muito intenso e requer uma coragem que nem todos têm. Gosto disso, desta relação intensa e quase passional entre o artista, sua arte e seu público!

E realmente acredito que a arte, seja ela qual for, refina a alma, educa o espírito e agrega valor ao intelecto. Bom, eu já deixei claro neste blog, que acredito piamente que tem coisas que alimentam nossa capacidade de pensar, analisar e perceber o mundo, e a arte é com certeza um desses alimentos e um dos mais nutritivos.

Meus filhos foram apresentados ao teatro ainda muito pequenos, este sempre foi um de nossos programas favoritos. Nos finais de semana, o Teatro do Bosque em Campinas, apresentava peças infantis e nós cinco éramos presença garantida. Adorava ver a expressão nos rosto de meus três filhos, cada rostinho mostrava uma emoção diferente, mas a magia que o espetáculo liberava no ambiente, estava presente no brilho daqueles seis pares de olhos infantis, ávidos por aquela fantasia, por aquele mundo que os ajudava a lidar com as grandes emoções da infância! Hoje somos quatro, mas esta foi a única mudança, continuamos apaixonados pela mágica dos espetáculos e pelo mundo fantástico que a arte pode nos introduzir.

E é com este forte sentimento que este Blog, entra de cabeça na campanha Mais Teatro, Brasil! Nós acreditamos realmente que a cultura pode fazer toda a diferença na construção e desenvolvimento de uma nação, assim como no caráter de um povo e não podíamos estar de fora desta iniciativa!

A missão desta Campanha é um grande manifesto nacional pela inclusão sociocultural, educacional e digital, incentivando e disseminando arte, cultura e entretenimento de Norte a Sul do Brasil, tendo como base fundamental o Teatro!

A arte, a cultura, os espetáculos de qualidade devem estar presentes em todo o Brasil, hoje em sua maioria restritos ao eixo Rio – São Paulo.

 Por isso o objetivo da Campanha é colher o maior número possível de assinaturas para dar entrada, junto ao Congresso Nacional, num Projeto de Lei de Iniciativa Popular, para que seja obrigatória a construção de um “Centro Integrado de Cultura” em cada município, cuja população seja superior a 25 mil habitantes.

Os dados hoje são alarmantes e assustadores:
Você sabia que 95% de toda população brasileira nunca estiveram em um teatro? E que apenas 16% dos municípios brasileiros têm salas de espetáculos? E isso, levando-se em conta salas com apenas 50 assentos e sem o mínimo de estrutura?
É impossível concretizar a inclusão sociocultural sem equipamentos culturais de qualidade e que estejam localizados por todo o país!

E é através do acesso à cultura que os pais percebem a importância da educação na vida dos filhos e estes filhos percebem a importância de aproveitar da oportunidade desta educação! Sempre disse aos meus filhos que não bastava estar na escola, é necessário aproveitar de verdade esta oportunidade, se dedicar, usar efetivamente este momento como um instrumento de desenvolvimento pessoal e de conhecimento. Hoje este Blog é escrito a oito mãos, as minhas duas e as seis de meus três filhos e com certeza aquelas peças infantis que assistíamos encantados no Teatro do Bosque tiveram um importante papel na criação destes jovens escritores…e eu agradeço cheia de orgulho por isso!

Não fique fora desta campanha, faça parte deste projeto que pode desenvolver e aprimorar o perfil do país!Somente por meio da cultura é possível o desenvolvimento ético, moral e intelectual de toda a nação. Não se esqueça que, o Teatro é Nosso! E o País Também!

Para maiores informações e adesão à campanha entre em um desses links:

http://www.maisteatrobrasil.com.br/  clique em Dou a Maior Força, cadastre-se e assine a lista de adesão.

http://www.samshiraishi.com/

http://lilianeferrari.com/

http://livroseafins.com/

http://www.noghetto.caixadepandora.com.br/

O Blog Ateliê de Novidades da a Maior Força à campanha!!

E você?

Assim que instalar a caixa de adesão à campanha neste Blog, aviso a vocês nossos amigos leitores! Obrigada, pelo apoio!

Post: Cristina Morais





tok

11 11 2009

Ontem assisti o primeiro episódio da nova série da #Universal#The Good Wilfepelo direito de recomeçar-, ADOREI, ganhei uma heroina , Alicia, uma mulher inspiradora.

 Após o episódio conversava com minha filha sobre a necessidade de seguir em frente, seja lá o que for que tenha acontecido, seja qual for a dor ou a perda, devemos seguir em frente…seguir sempre em frente!!!!

Bom, minha nova amiga, deu algumas dicas ou toques neste primeiro episódio e vou acrescentar mais alguns, afinal sou uma sobrevivente, sofri uma grande perda ou pior uma gigantesca decepção.

Logo após o acontecido parece impossível seguir em frente, a única coisa que nos parece possível é ficar na cama coberta até a cabeça, em alguns momentos saimos do casulo para “matar” um pote de sorvete ou um chocolate.

Lá vão os TOKS :

Saia da cama, todos os dias, mesmo nos primeiros, tome um banho e dê uma volta no jardim, olhe pela janela, veja o sol.

Se arrume diariamente, lave bem os cabelos e nunca deixe a raiz branca aparecer, nunca, jamais, preste atenção neste detalhe, ele faz toda a diferença. Faça uma maquiagem bem feita, a dica é que ela seja suave, mas, vale uma valorizada nos olhos, faça isso por você e se olhe no espelho e veja sua graça, sua beleza única.

Vá a academia. Eu sei, eu sei ,que tem dias que até pra colocar a roupa de ginástica doi, você  puxa a calça de lycra e ela parece que não desliza, ela desistiu dessa coisa de malhar, bom, ou seja forte o suficiente para enfrentar esta danada desta calça ou pegue aquela gostosa calça folgada de algodão, perfeita para as aulas de ioga e vá, o importante é ir!!!!! Se não conseguir malhar nos primeiros dias, tudo bem, converse com as pessoas, tome um suco, dê risada. O importante é sair de casa e criar o hábito de ir malhar.

Converse com as pessoas, mas, preste atenção, conversar não é desabafar. Não saia contando seus problemas para todas as pessoas que você encontrar, não fique o tempo todo falando do ocorrido, de como você se sente e que seu mundo desmoronou. Até por que seu mundo se abalou e não desmoronou!

Preste atenção, conversar sobre o assunto pode ajudar muito,mas, faça isso na intimidade, não na fila da padaria e tente com todas as suas forças falar sobre outras coisas, isso ajuda muito a você e a seus amigos que com certeza em alguns momentos prefeririam dividir um Doritos a continuar a ouvir a ladainha interminável. Eu sei,por que, tiveram momentos que nem eu me aguentava, é melhor dividir o Doritos ou mudar de assunto.

Chame uma amiga para tomar um café e use uma roupa que você gosta muito, uma roupa que te faça se sentir poderosa, vencedora. Você sabe exatamente de qual roupa estou falando, todas nós temos pelo menos uma roupa dessas no armário. Nós mulheres conhecemos o poder transformador que um look certo tem.  Lembra da Gata Borralheira e da Cinderela? A diferença é que hoje nós somos nossas próprias fadas madrinhas e o poder transformador está am nossas mãos.

Outra coisa que pode ajudar muito é comprar uma bolsa nova, mas, uma bolsa poderosa, que deixe você com ar de vencedora. Uma bela bolsa tem o mesmo efeito que uma joia. Acredite!

Passar uma tarde na sua livraria favorita e comprar alguns bons livro também pode ajudar, principalmente se você  for  como eu e adorar se acomodar em uma deliciosa poltrona e ler até os olhos cansarem…é uma delícia e o tempo passa de forma possitiva, construtiva.

Rezar sempre ajuda, eu rezo muito. Peça por serenidade e paciência e tente ficar calma, no mínimo isso vai evitar que você faça alguma bobagem ou pior, pague algum grande mico.

Se a dor vai passar? Não sei, mas, com certeza você vai primeiro se acostumar a ela e depois arrumar um lugar  onde ela incomode pouco, e um dia, ela vai se parecer mais com uma crise de gases que com o fim do mundo!

Não se esqueça que todos temos o direito de recomeçar, mas aqueles que sofreram a dor tem muito mais direito do que aqueles que a causaram. Acredite, isso não é apenas a minha opinião, isso é sagrado!





Da Hora na Terrinha

3 11 2009

Um dia desses, durante um almoçinho em família, eu e meu três filhos, hoje  em idades entre 19 e 23 anos, lembravamos nossas  idas ao teatro  quando eles eram crianças e para minha grande  satisfação eles comentar que farão a mesma coisa com seus próprios filhos,quando os tiverem, pois reconheceram que nossas incursões culturais a teatros, museus, exposições, cinemas, aprentações da Sinfônoca de Campinas no teatro Arena,- AH! que saudades!!! -moldaram suas almas com uma visão mais apurada e sensivel do mundo. Como mãe coruja que sou fiquei pra lá de feliz!

E a boa notícia é que se você também gosta de fazer estas deliciosas incursões culturais com seus  filhos, o Sesc Campinas preparou para novembro uma programação repleta de peças infantis da maior qualidade, o projeto se chama Teatro em Cena e tem programação todos os sábados a partir do dia 07 até dia 28 sempre ás 16h00.

A peça de estréia é O Treco da Pata Choca com Grupo Último Tipo.

Os outros três espetáculos são da Cia.O Grito em Repertório e os espetáculos são:

  • O Armário Mágico
  • O Caso da Casa
  • Marujo o Caramujo e a Minhoca Tapioca

Sesc Campinas:

Rua Dom José I,270/333  -Bonfim

Os espetáculos acontecem aos sábados do mês de novembro sempre ás 16h00

Para maiores informações é  só dar uma olhadinha no site da Sesc Campinas

http://www.sescsp.org.br/sesc/