Limites.

22 05 2010

                          

                                           “Que o teu sim seja sim e o teu não, não”

                                                         Do Talmud

 Como mãe e psicoterapeuta me deparo muitas vezes com situações onde os limites são necessários, mas nem sempre é fácil saber até onde ir e quando, o “não” fica às vezes engasgado e muitas vezes não sai mesmo!

Parece tão difícil valer o sentido de uma palavra tão simples e pequena.

Porque nos esbarramos em tantas dificuldades para expressá-la?  Principalmente se é para os filhos?

O “não” é visto como impossibilidade, mas na realidade ele é fundamental para o equilíbrio emocional e a saúde mental em longo prazo.

educar tambem é dizer não

O “não” é um elemento importante na formação do “eu”.

Por isso é importante que nós pais exerçamos nossa paternidade, auxiliando nossos filhos a aceitar o “não” e a dizer não, pois ele não é negação, mas afirmação do nosso ponto de vista. E bem sabemos como é difícil fazer valer nossa opinião de maneira equilibrada.

feto, gestação

Desde a gestação, a relação entre pais e filhos se estabelece pela restrição, pelo limite do útero e da placenta, mas esses limites não impedem. Ao contrário possibilitam as trocas necessárias para a vida.

Colocar limites nos desejos e instintos é educar.

Desde o nascimento é preciso que o bebê sinta a necessidade, ter fome é um estímulo, que ele precisa perceber antes de ser saciado. Se nós pais satisfizermos todos os desejos de nossos filhos, superprotegendo-os, criaremos a expectativa de que sempre serão satisfeitos e irão pela vida esperando que suas vontades prevaleçam.

E sabemos que a realidade é outra. Então por que criarmos filhos que não estarão preparados para a vida? Pessoas emocionalmente empobrecidas e com poucos recursos para enfrentar problemas? Muitos de nós não suportamos frustrações, assim não agüentamos frustrar os filhos.

A criança que não aprende a ouvir um não e aceitá-lo, ao se deparar com obstáculos poderá sofrer abalos em sua auto-estima, pois não possuem repertório para lidar com essas situações.

Levantar quem pode se levantar sozinho é restringir sua auto-estima, é tirar a possibilidade da realização, é invadir o espaço do outro.

relacionamento mãe e filha

È importante que nós pais consigamos reconhecer as necessidades e desejos de nossos filhos e saber que a não realização dos mesmos é decorrência da vida, a maturidade emocional permite perceber que frustração nem sempre é sinônimo de infelicidade e que a satisfação dos desejos nem sempre é garantia de felicidade.

Sendo assim o nosso papel como pais é dar continuidade ao que a natureza iniciou, estabelecer limites, com bom senso e amor, contribuindo para a melhora do repertório emocional dos nossos filhos, favorecendo que possam enfrentar dificuldades como pessoas verdadeiramente felizes e socialmente comprometidas.

criança amada e feliz

Portanto vamos exercer nossa paternidade, vamos dizer “não!” quando necessário e sim sempre que possível.

Marisa Appolinario

Psicóloga Clínica e Analista Reichiana

Anúncios




Mais Teatro, Brasil! Dou a Maior Força!

26 04 2010

Sempre amei o teatro, quando era adolescente fui do grupo de teatro da escola, anos mais tarde fui parte de um grupo de teatro amador, vale lembrar que amador é aquele que ama, que faz por amor…Minha relação com esta arte sempre foi forte e amorosa.

Estar ao vivo na frente do público, extremamente exposto é muito intenso e requer uma coragem que nem todos têm. Gosto disso, desta relação intensa e quase passional entre o artista, sua arte e seu público!

E realmente acredito que a arte, seja ela qual for, refina a alma, educa o espírito e agrega valor ao intelecto. Bom, eu já deixei claro neste blog, que acredito piamente que tem coisas que alimentam nossa capacidade de pensar, analisar e perceber o mundo, e a arte é com certeza um desses alimentos e um dos mais nutritivos.

Meus filhos foram apresentados ao teatro ainda muito pequenos, este sempre foi um de nossos programas favoritos. Nos finais de semana, o Teatro do Bosque em Campinas, apresentava peças infantis e nós cinco éramos presença garantida. Adorava ver a expressão nos rosto de meus três filhos, cada rostinho mostrava uma emoção diferente, mas a magia que o espetáculo liberava no ambiente, estava presente no brilho daqueles seis pares de olhos infantis, ávidos por aquela fantasia, por aquele mundo que os ajudava a lidar com as grandes emoções da infância! Hoje somos quatro, mas esta foi a única mudança, continuamos apaixonados pela mágica dos espetáculos e pelo mundo fantástico que a arte pode nos introduzir.

E é com este forte sentimento que este Blog, entra de cabeça na campanha Mais Teatro, Brasil! Nós acreditamos realmente que a cultura pode fazer toda a diferença na construção e desenvolvimento de uma nação, assim como no caráter de um povo e não podíamos estar de fora desta iniciativa!

A missão desta Campanha é um grande manifesto nacional pela inclusão sociocultural, educacional e digital, incentivando e disseminando arte, cultura e entretenimento de Norte a Sul do Brasil, tendo como base fundamental o Teatro!

A arte, a cultura, os espetáculos de qualidade devem estar presentes em todo o Brasil, hoje em sua maioria restritos ao eixo Rio – São Paulo.

 Por isso o objetivo da Campanha é colher o maior número possível de assinaturas para dar entrada, junto ao Congresso Nacional, num Projeto de Lei de Iniciativa Popular, para que seja obrigatória a construção de um “Centro Integrado de Cultura” em cada município, cuja população seja superior a 25 mil habitantes.

Os dados hoje são alarmantes e assustadores:
Você sabia que 95% de toda população brasileira nunca estiveram em um teatro? E que apenas 16% dos municípios brasileiros têm salas de espetáculos? E isso, levando-se em conta salas com apenas 50 assentos e sem o mínimo de estrutura?
É impossível concretizar a inclusão sociocultural sem equipamentos culturais de qualidade e que estejam localizados por todo o país!

E é através do acesso à cultura que os pais percebem a importância da educação na vida dos filhos e estes filhos percebem a importância de aproveitar da oportunidade desta educação! Sempre disse aos meus filhos que não bastava estar na escola, é necessário aproveitar de verdade esta oportunidade, se dedicar, usar efetivamente este momento como um instrumento de desenvolvimento pessoal e de conhecimento. Hoje este Blog é escrito a oito mãos, as minhas duas e as seis de meus três filhos e com certeza aquelas peças infantis que assistíamos encantados no Teatro do Bosque tiveram um importante papel na criação destes jovens escritores…e eu agradeço cheia de orgulho por isso!

Não fique fora desta campanha, faça parte deste projeto que pode desenvolver e aprimorar o perfil do país!Somente por meio da cultura é possível o desenvolvimento ético, moral e intelectual de toda a nação. Não se esqueça que, o Teatro é Nosso! E o País Também!

Para maiores informações e adesão à campanha entre em um desses links:

http://www.maisteatrobrasil.com.br/  clique em Dou a Maior Força, cadastre-se e assine a lista de adesão.

http://www.samshiraishi.com/

http://lilianeferrari.com/

http://livroseafins.com/

http://www.noghetto.caixadepandora.com.br/

O Blog Ateliê de Novidades da a Maior Força à campanha!!

E você?

Assim que instalar a caixa de adesão à campanha neste Blog, aviso a vocês nossos amigos leitores! Obrigada, pelo apoio!

Post: Cristina Morais