Capitão Planeta!

22 05 2010

desenho capitão planeta  Estava eu lendo o post da Cris sobre filosofia, pensar na vida, o porque da coisas…e pensei comigo mesma, vou falar então um pouquinho de mim e o que eu estou fazendo aqui!!!O título da seção ambiental é Capitão Planeta, escolhido pelo meu amigo Lucas. Pensei, nada na vida é por acaso, esse era meu desenho favorito na infância!!!!

 Como alguns sabem, e para os que não sabem, eu desisti de uma faculdade, MODA, a qual todos diziam ser a minha cara, no entanto eu não estava bem naquela situação e meus pais, me apoiaram muito na decisão de voltar à Campinas. Mas eu não podia ficar parada então logo comecei um cursinho e fiquei pensando no que fazer da vida….

Nessa época conheci o amor da minha vida e como romântica assumida que sou declaro, o Eduardo é o grande amor da minha vida.

No cursinho eu estudava com uma grande amiga do colegial que iria prestar para Engenharia Ambiental na Pucc, achei o curso interessante, era novo, diferente (quem me conhece sabe que gosto do diferente) e próximo ao curso do meu grande amor! Unindo o útil ao agradável, decidi então que seria esse o curso.captain planet

Essa escolha para muitos pareceu meio infantil, meio boba, mas acredito que a escolha feita com o coração é a mais correta para ser feliz… 4 anos depois estava eu na minha primeira entrevista de estágio, tendo que responder o porque de ter escolhido essa área, claro que eu não disse a razão inicial, mas também não menti, disse que estava em dúvida, mas que eu sempre fui uma pessoa preocupada com o meio ambiente e que eu acreditava que poderia fazer a diferença. No mesmo dia tive a resposta afirmativa, nem acreditei fiquei muito feliz, afinal também estaria trabalhando na empresa que minha família deixou muita história.

Mas e aí? Depois disso tudo será que realmente estou no caminho certo? Hoje posso dizer que sim!!! E mais ainda me considero uma pessoa de sorte por saber ainda jovem, muitos aos 40 e 50 não sabem se fizeram a escolha certa.

 salve o planeta terra

Estou estagiando numa empresa muito importante no mercado e para minha família, aprendo muitas coisas todos os dias, estou tendo a oportunidade incrível de poder me expressar e transmitir o pouco que sei no blog Atelie de Novidades e estou sendo reconhecida por isso, o que é uma delícia. Amo o que eu faço, amo as pessoas que me cercam e amo a idéia do que quero fazer no futuro.

 Somente com amor no coração conseguimos enfrentar as dificuldade do dia a dia.

Voltando ao título Capitão Planeta, eu disse que nada é por acaso, hoje puxando as coisas na minha memória vejo que não poderia ter sido diferente, eu amava assistir a soluções que o personagens davam aos problemas ambientais. E hoje vejo como um programa infantil pôde influenciar tanto a minha vida, então decidi que nos próximos posts irei falar de cada elemento do desenho, e qual a importância de cada um deles na realidade em que vivemos. Gaia, Terra, Fogo, Vento, Água, Coração, alguns vilões e o próprio Capitão Planeta.

 E é com a famosa fala… “Pela união dos seus poderes, eu sou o Capitão Planeta”, que eu termino mais um post…. “Vaiiiiiiiii Planeta!!!!”

Post: Stela Ribeiro

Anúncios




Solte os remos…

24 02 2010

 

O post sobre a Mansuetude recebeu muito comentários, todos deliciosos e cheios de esperança. Agradeço a todos por esses comentários, eles me motivaram ainda mais a continuar escrevendo sobre sentimentos, pessoas… amores!

Reproduzo aqui uma citação que veio junto com um desses comentários:

“Às vezes, quando o vento da renovação começa a uivar,não temos certeza de que as transformações serão para melhor.

A Providência Celestial tem um plano só para nós e as ventanias nos conduzirão aonde precisamos ir. Devemos retirar os remos da água e confiar na embarcação divina.”

#Hammed

Como espírita, acredito em cada palavra desta citação, mas sei como é difícil soltar os remos e ir aonde devemos ir. Dá um medo danado!!!

Veja bem, esta citação não nos incita a deixar a vida acontecer sem nossa participação, muito pelo contrário, ela nos incita apenas a aceitar o inevitável, a deixar acontecer o que precisa acontecer, e desta maneira, ser o autor corajoso de nossa história e principalmente a aceitar o novo, mesmo que este novo venha com a força e o medo que as tempestades nos provocam.

Aprendi com a dor da perda, que devemos aceitar os acontecimentos, mesmo ou principalmente quando nos foi imposto pelo outro ou pelas circunstancias da vida.

É exatamente neste momento que o maior crescimento pessoal pode acontecer e enfim, está acontecendo comigo. Demorei muito a soltar os remos, ainda procuro por eles muitas vezes, tento frear o inevitável, parar os acontecimentos, evitar a dor.

Essa coisa da dor tem muito a ver com o fato de ser mãe, ver o sofrimento dos filhos é pior que sentir o próprio e isso algumas vezes me desespera, mas sei que eles também precisam soltar os remos. Mas é isso, sou mãe, acima de tudo nesta vida eu sou mãe, também demorei muito para assumir isso, assim publicamente, como se esta escolha fosse alguma vergonha. É que me foi dito, sem palavras, por alguém muito importante para mim, que este foi meu grande erro, quase acreditei… Quase me envergonhei desta escolha!

Sou mulher, sou jornalista, sou blogueira, sou designer, sou produtora e em breve serei professora novamente. Ah!Sou estudante, começo minha pós em moda no mês que vem. Mas acima de tudo, sou mãe e foi sendo mãe que aprendi a soltar os remos e foi soltando os remos que virei blogueira,designer,e tive coragem de voltar a escrever e a estudar…Sim,o novo pode trazer coisas maravilhosas, pode vir com muita dor,mas também nos dá muita coragem. O novo pode até trazer o velho remodelado, reconstruir o destruído e desnudar o escondido, acho que foi assim que voltei a ser jornalista, desnudando o medo de escrever, de ser julgada.

 Tem uma música dos #Paralamas do Sucesso, escrita por #Herbert Viana, que diz, Para que a dor possa sempre mostrar algo de bom. Hoje eu sei que a dor tem esta obrigação, a de trazer algo de bom. E esse bom, normalmente é a maturidade e a mansuetude….

um amor, um lugar – Herbert Viana  (link para youtube)

Desde pequenos meus filhos me escutam dizendo “Para Deus, não importa o que acontece com você, importa, o que você faz com o que acontece com você.” E é isso que vai fazer você ser digno de concretizar seus sonhos, realizar seus desejos e anseios mais íntimos. Não tenha medo de sonhar e desejar, tudo pode acontecer!

Portanto, solte os remos, deixe o vento te levar aonde precisa ir, deixe o novo mostrar sua cara, deixe a dor cumprir sua obrigação e confie. Tudo vai acabar bem… Isso é bem coisa de mãe,né? Mas, confie na palavra desta sobrevivente que precisou perder os remos para soltá-los, ficou a deriva e hoje segue digna enfrentando o novo, amando o velho, curtindo o hoje e cheia de esperança no amanhã!

Cynthia,minha amiga, este é pra você.E é também para meus filhos -a maior novidade da minha vida!

Post: Cristina Morais